Home / Cidade / Waldemar De Santi: Morre a maior figura política da história de Araraquara

Waldemar De Santi: Morre a maior figura política da história de Araraquara

Morre a maior figura política da história de Araraquara

O velório será nesta quinta-feira, a partir das 17 horas, no saguão do Palacete da Câmara

dE sANTI-1

Faleceu hoje (17) em Araraquara, o ex-vereador e ex-prefeito da cidade, Waldemar de Santi, aos 83 anos. Ele estava internado há quase 60 dias na Unidade de Terapia Intensiva (UTI), do Hospital Beneficência Portuguesa, onde deu entrada no dia 03 de fevereiro com taxas elevadas de ácido úrico e um ferimento infeccionado no pé. Logo depois foi transferido para a UTI com complicações respiratórias. No período de internação apresentou deficiência renal e chegou a passar por sessões de hemodiálise. A infecção avançou e ocorreu falência múltipla dos órgãos.

O velório será nesta quinta-feira, dia 17, a partir das 17 horas, no saguão do Palacete da Câmara. Em virtude do falecimento, o expediente do Legislativo encerrará ao meio-dia. O sepultamento será amanhã, dia 18, às 10h, no cemitério São Bento.

35 anos de vida pública

Advogado e industrial, De Santi foi vereador por cinco mandatos consecutivos e Prefeito em três mandatos. Foram 21 anos como Vereador e outros 14 como Prefeito. Entrou para a política no ano de 1956, quando foi eleito Vereador pelo PDC , ainda na terceira Legislatura do atual modelo de eleição por voto popular. Foi reeleito, novamente pelo PDC, para o mandato iniciado em 1960; pelo PSD/PSP, para o mandato de 1964; pelo MDB, para os mandatos iniciados em 1969 e 1973. Nas 8ª, 10ª e 12ª Legislatura, exerceu o cargo de Prefeito, para o Qual foi eleito, respectivamente, em 1977 pelo MDB (6 anos de mandato), 1989 pelo PDS e 1997 pelo PPB. Foi o último Prefeito da cidade a cumprir mandato antes do início da vigência da Lei de Responsabilidade Fiscal. Na era do voto popular é político araraquarense a ter o maior período de atuação como Prefeito.

O primeiro, da Câmara para a Prefeitura

O seu primeiro mandato de Prefeito, de 1977 a 1983, foi exercido ainda no período da Ditadura Militar no País, e com De Santi eleito pelo partido de oposição ao regime, o MDB. Waldemar De Santi foi o primeiro político de Araraquara, ao menos na era moderna do voto popular iniciada em 1948, a sair da Câmara e ir direto para a Prefeitura na Legislatura seguinte. Até hoje, somente ele e Edinho Silva têm esta trajetória.

Waldemar De Santi nasceu em Araraquara no ano de 1931. É filho de Victório Antônio De Santi e Victória Pasquale. Casou-se com Carmen Osmaly Golinelli De Santi, e é pai de Junia Maria De Santi Alves. Todos são falecidos.

O presidente da Câmara, vereador João Farias, descreve De Santi como uma figura importante para a história da cidade. “Seu falecimento faz com que Araraquara perca a maior figura política de sua história. De Santi é um exemplo concreto de que é possível fazer a política sem perder sua identidade. Ele sempre teve como único objetivo ajudar o povo de sua terra. Não perdemos um político, perdemos um exemplo de ser humano”, manifestou.

A vida

Para ajudar a família, em sua infância De Santi foi entregador de leite na cidade de Araraquara.  Depois disso trabalhou como empacotador de meias na Fábrica Lupo. Estudava à noite e se formou contador, profissão que exerceu até montar uma indústria de refrigeração, onde até pouco tempo era possível encontrá-lo, no começo da Rua 9 de julho.

De Santi foi presidente do Clube 27 de Outubro, tesoureiro da Casa Betânia, presidente do Aeroclube, diretor da Associação dos Empregados do Comércio de Araraquara, e entre outras atuações na sociedade conselheiro do Hospital Beneficência Portuguesa, onde passou seus últimos dias.

Compartilhe

Leave a Reply